De acordo com o Programa de Proteção Respiratória publicado pelo Ministério do Trabalho e pela Fundacentro, todo usuário de respirador deve ser submetido a um ensaio de vedação para determinar se o respirador selecionado (de acordo com diversos critérios, também descritos no Programa) se ajusta bem ao rosto, apresentando eficiência de vedação. O resultado do ensaio de vedação deve ser usado, entre outros parâmetros, na seleção de tipo, modelo e tamanho do respirador para cada usuário.

O ensaio de vedação qualitativo, também conhecido como “FIT TEST”, consiste basicamente em nebulizar uma solução doce ou amarga dentro do ambiente do capuz. Se o usuário não detectar o gosto do agente de ensaio nebulizado, a vedação proporcionada pelo respirador em uso é considerada aceitável.
A verificação de vedação pode ser feita em duas situações e de duas formas: teste de pressão positiva e teste de pressão negativa. Na primeira situação o candidato ao uso do respirador pode utilizar o ensaio de verificação como um “teste preliminar” para escolher o EPR que melhor se adapte ao seu rosto, ou seja, tamanho e formato adequados. Na segunda situação DEVE ser feito rotineiramente durante o uso do respirador no local de trabalho para verificar se está bem ajustado na face. Para realizar o teste de pressão positiva o usuário deve verificar qual o tipo de respirador que está em suas mãos (se possui ou não válvulas de inalação e exalação). Após a colocação adequada do respirador no rosto o usuário deve bloquear a válvula de exalação ou traquéia (tubo sanfonado ou não, preso na peça facial e que serve para conduzir o ar respirável ou oxigênio até as vias respiratórias).
A vedação deve ser considerada aceitável quando o usuário, exalando suavemente, sentir uma pequena pressão dentro do respirador. Lembro que se deve ter o máximo de cuidado para não haver descolamento da peça facial no rosto e que os respiradores do tipo peça semifacial filtrante (PFF) somente permitem o teste de pressão positiva. Na realização do teste de pressão negativa o usuário coloca adequadamente o respirador no rosto e bloqueia a(s) entrada(s) de ar com a palma(s) da mão(s) ou estrangula a traquéia se existir. O usuário deve inspirar e segurar o ar por aproximadamente dez segundos (neste momento não pode haver a exalação do ar). A vedação será considerada aceitável se houver uma aderência do respirador no rosto do usuário e permanecer colapsada. Se a peça facial não conseguir aderir e permanecer colapsada no rosto do usuário deve-se procurar outro respirador que tenha tamanho e formato diferente. Lembro que se deve ter o máximo de cuidado para não haver descolamento da peça facial no rosto e que este procedimento (teste de pressão negativa) não pode ser realizado com os respiradores do tipo peça semifacial filtrante (PFF).
A equipe da SSO possui todos os equipamentos disponíveis no mercado para realização do ENSAIO DE VEDAÇÃO ( FIT TEST ) na sua empresa. Consulte-nos.
APLICAÇÕES
  • Petroquímicas
  • Avícolas
  • Hospitais
  • Laboratórios
  • Pedreiras
  • Agricultura
  • Químicas
  • Construção
  • Mineração
  • Nuclear
  • Óleo e Gás
  • Papel e Celulose
  • Indústrias em Geral